Lavínia e A Árvore dos Tempos

Olá, Leitor.

Trouxe para você, a resenha de Lavínia e A Árvore dos Tempos, confira.





Lavínia E A Arvore dos Tempos 

 Lucinei M. Campos

Sinopse: Lavínia é uma menina de 9, quase 10 anos, um pouquinho diferente das outras de sua idade. Sem amigos na escola, sem um contato maior com seus pais, leva uma vida muito solitária para alguém tão pequeno. Seu único amigo, Leo, é quem divide com ela os anseios e questionamentos de sua infância, suas arquitetadas fugas dos Valentões e Marrentinhas que a perseguem na escola. Tudo muda quando recebe de presente uma fada, chamado Lorivaldo e que odeia seres humanos. Juntos, vão descobrir a magia escondida no mundo e os segredos da Árvore dos Tempos.

De todas as coisas que já havia pensado, o que mais marcara em sua mente fora a ideia de se vingar.

Resenha: Escrito por Lucinei M. Campos, "Lavínia e A Árvore dos Tempos" teve sua publicação independente em 2014 e desde essa data vem conquistando o afeto de muitos leitores.

Um livro que conta a história de Lavínia, uma criança solitária e rejeitada, que encontrou um razão que lhe fez mudar sua forma de pensar.

Quase todo mundo tem dificuldade de se enturmar na escola, fazer amigos e não sere sentir excluído(a), muitas crianças vem passando por isto e a pequena Lavínia é uma delas, uma menina de estatura mediana para a sua idade, quase 10 anos, morena de cabelos encaracolados, que usava um mochila com muitas estampas coloridas e que fazia de tudo para não ser notada, pois, desde sempre, sofreu muito bullyng, já nesta idade ela havia descoberto que ser notada poderia não significar uma coisa boa e ansiava muito por vingança. A pequena estudava em uma turma que era dividida em vários grupos: os valentões, as marrentinhas, os esportistas, viciados em games e muitos outros, mas
Lavínia não se encaixava em nenhum.


Lavínia tinha um amigo inseparável, Léo, que era alguns meses mais novo que ela, um menino caucasiano de cabelos curtos e rebeldes, que fez uma grande diferença para esta historia. Eles costumam passar a tarde juntos brincando/lendo/conversando na casa de Vina (como Léo e seus pais costumavam chama-la), os pais de ambos passavam o dia trabalhando, os deixando sozinhos boa parte do dia.

Em uma noite comum e tranquila, Vina dorme tranquilamente, tentando se recuperar para mais um dia de aula, mal imaginava o que essa noite lhe proporcionaria. No mesmo instante, muito longe de seu quarto, acontecia um julgamento, não como costumamos imaginar, mas um julgamento cheio de seres mágicos, vou explicar melhor: em um salão enorme, de paredes branca e com muitas outras coisas que o concedia um ar mais magico, com uma mesa em seu centro que era composta por algumas criaturas mágicas que compunham o Conselho do Castelo Poente, responsável pelo equilíbrio entre os mundos, mágico e humano. Neste julgamento uma fada, chamada Laus, estava sendo acusada de traição, e por vários outros motivos, que descobrimos no decorrer da história, ela foi julgada culpada. Como punição, ela teria de tomar conta de Lavínia.

 – Espere um pouco, você agora virou 'Lavínia e os duendes?

Sentença que causou muita revolta no inicio, principalmente por parte da fada que se dizia odiar os humanos e depois de um tempo (alguns dias) por Lavínia, que passou a não gostar da ideia de ter um guardião ranzinza, varias coisa acontece, fazendo com que uma amizade nasça e mude a forma de de ambos pensar.


Lavínia e a arvore dos tempos nos mostra que, muitos sofrem com a solidão, que a rejeição nos marca por um bom tempo, nos levando a fazer coisas terríveis, a desejar vingança e até mesmo o mal para alguém mau conhecemos, é algo que nos fere.

O autor soube utilizar o assunto de rejeição e bullyng ao seu favor, transformando algo tão grave, polêmico e triste em uma lição de vida. Uma lição que nos faz pensar “Uma criança com apenas 9 anos soube usar algumas lições para mudar seu jeito de pensar”. Por exemplo, logo no início da história, Vina conta como sempre foi seus dias na escola, como sempre foi motivo de chacota e provocações, do tipo, empurrões na fila de espera para entrar para a sala, as vezes que era perseguida ao voltar para casa e até mesmo na escola. Tudo isso a fez começar a se esconder durante o intervalo e preferir esperar que todos entre primeiro, mesmo que isso signifique ela ficar de castigo depois da aula, Vina passou a ansiar por vingança, mas com o decorrer da história isso muda.

Lavínia é uma literatura infantojuvenil, seus personagens principais: Lavínia, Laus e Léo, são carismáticos e de gênio forte, especialmente a pequena Vina, cada um soube trazer algo de especial para a história.

Uma história convincente, bem desenvolvente e engraçada (ao meu ponto de vista). Consegue prender um leitor e o deixar ansioso para descobrir o que vem pela frente. Sua sequência de acontecimentos consegue ser muito bem retratada, sem muitos furos, pelo menos não teve um que me fez duvidar da capacidade da história.

Uma leitura adorável, que me fez criar um carinho pela escrita, é realmente um livro que pela lição que traz, deveria ser lido e conhecido por muitos, não apenas aqui no Brasil, mas pelo mundo todo. 

Não deseje vingança! Retire isso do seu coração, porque vingança tem enormes consequências, além de ser uma perda de tempo e de poder fazer você ferir muitas pessoas que podem na verdade não lhe conhecer direito e por esta razão te excluir!

Comentários

  1. Olá
    Eu li Lavínia recentemente e fiquei encantada com a história.. É tão delicada, tão real... Acho que todo adolescente, pré-adolescente e pais deveriam ler essa história.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  2. Ótima história deveria ser recomendada nas escolas, afinal é um assunto tão comum na nossa realidade

    Beijooos
    Le Duo

    ResponderExcluir
  3. Fico muito feliz com as palavras! E obrigado a todos que curtiram! Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Adorei o post me parece ser um bom livro pretendo procurar e ler

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O Diário de uma Submissa +18

Flores de Amsterdam