O Diário de uma Submissa +18

Olá, Leitor.

Hoje trago para você a resenha de O Diário de uma Submissa, um livro que trás uma história adulta, para maiores de 18 anos.





O Diário de uma Submissa 

Sophie Morgan 


Sinopse: Jornalista independente, de trinta e poucos anos, Sophie Morgan não tem vergonha de admitir que tem gostos sexuais excêntricos. Entre quatro paredes - mas só entre quatro paredes, que fique claro desde o início -, ela gosta de ser submissa.
Sophie é uma mulher como outra qualquer, inteligente, carinhosa, sarcástica e, como ela sempre faz questão de dizer, com uma família amorosa e presente. Mas muito cedo começou a perceber que seu interesse sexual não era tão convencional assim e que aquilo que excitava não era o que excitava suas amigas. Na verdade, tinha certeza de que as deixaria chocadas.
O diário de uma submissa é uma história real, um relato sincero e ousado, de uma jornada a um mundo repleto de novas e picantes possibilidades. Um livro que vai atiçar a imaginação e a curiosidade.

Resenha: "Ser submissa é apenas uma faceta da minha personalidade. Mas é um traço fundamental de ser quem sou, assim como a importância que dou aos amigos e à família, o amor pelo trabalho, minha independência e teimosia, e até meu amor por Marmite."

Sophie é uma aspirante a jornalista, independente, capaz e controlada, uma mulher que descobriu ter um gosto diferente, um gosto que as vezes assusta a si mesma.

O Diário de uma Submissa,  retrata a história de como a autora se descobre submissa. Desde pequena, Sophie Morgan, sempre foi a mais quieta da família, sempre foi amante dos animais e da leitura, adorava ficar dentro de seu quarto lendo, seu livro favorito sempre foi Robin Hood, achava Marian, a personagem do livro patética, sempre em perigo, mas tinha algo que a deixava entranha consigo mesma, o modo que gostava de ver a personagem presa, amordaçada e amarrada, mal a pequena sabia, mas aquilo levaria sua vida ao extremo.

"Odeio estragar mitos, mas não há nenhum trauma profundo no meu passado nem a falta de nada nos meus anos de formação que agora exacerbem meu amor pela obscenidade." 

Sophie cresceu, teve seu primeiro namorado, sua primeira experiência sexual, mas foi apenas na faculdade que realmente tudo mudou, ela conhecera alguém, um homem que conseguia deixá-la louca, cheia de desejos que ela não reconhecia, mas já conhecia a sensação. Foi com esse homem que Sophie se entregou a submissão pela primeira vez.

Você, homem ou mulher, já teve a vontade compulsiva de se entregar ao seu parceiro de uma forma mais selvagem, que envolvesse leves tapas, desejos de usar ou ser usado? não? Pois, Sophie, tinha essas vontades, você pode pensar que ela era louca, que isso é algo absurdo, que nenhuma mulher deve se submeter a isso. Mas quer saber? Sophie gostava da sensação de ser usada, de ser levada ao limite, acredito que qualquer um tem seu direito de desejar ou não isso.

"A primeira coisa que tenho a declarar é que não sou uma pervertida."

Passando por situações constrangedoras, se submetendo ao seu limite, conhecendo sensações novas e excitantes, que a deixavam encharcada. Sophie conheceu pessoas que compartilhavam do mesmo desejo sexual, pessoas que a fizeram sentir coisas surpreendente.

"Ele tinha me pedido para fazer uma coisa que eu não achava que seria capaz de fazer. Não queria fazer. A ideia me deixou enjoada de humilhação e raiva.[...] [...] A satisfação na voz dele era nítida e me deixou furiosa. Ele sabia que estava me pedindo que fizesse uma coisa que todas as fibras do meu ser diziam que não iam e que não podiam fazer."

A autora narra sua história na primeira pessoa, a sua escrita soube repassar seus sentimentos, vontades, os momentos de tensão e de excitação para o leitor. Teve momentos na história que a situação que ela se encontrava se tornava difícil de continuar a leitura e um certo momento que me deixou um pouco indignada, pois aquela certa parte estava basicamente idêntica a um trecho do bestseller da autora Erika Leonard James, 50 Tons de Cinza. Com um fim que deixa um pouco a desejar, sem sentido ou coerência, acredito que se não tivesse deixado nenhuma brecha, o fim seria bom, mas fazer o que? Nem toda historia pode ser totalmente ótima.

Um dos poucos romances eróticos que li, um livro que para quem gosta do assunto ou para quem quer saber como é a submissão pelos olhos de uma praticante, vale a pena ser lido e conhecido.

Para mim está leitura foi um pouco desafiadora em alguns momentos, não por ser erótico, nem por se tratar deste assunto, mas por me identificar, ao ponto de sentir vergonha e frio na barrica ao me deparar com as situações que a personagem é submetida. Como disse no paragrafo acima, um dos poucos romances eróticos que li e que gostei.

Espero que tenha gostado, se já leu, me conte como foi esta leitura e se não leu e o gênero lhe agrada, leia e me conte o que achou, beijos.

Ficha Técnica
Sophie Morgan
216 páginas
2013
Fontanar
16 cm e 23 cm
R$ 34,90




Comentários

  1. Nunca tinha ouvido falar desse livro, achei a capa dele tão simples mas tão linda *-*
    Então, esses livros de submissão não são pra mim, acho que os autores focam tanto em deixar tão erótico que pecam na hora de criar uma base decente pra história. Li uns 3 livros eróticos pra saber que é difícil encontrar um bom entre esse meio, o qual encontrei apenas um e depois desisti do tema.

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Nunca havia ouvido nada à respeito do livro mas a capa, em um primeiro momento, me remeteu à Crepúsculo. Lendo sua resenha, no entanto, percebi que uma história não tem nada a ver com a outra haha.
    Não é o tipo de enredo que me agrade, mas achei sua resenha super completinha e o livro é uma boa opção para os fãs do gênero.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Confesso que esse tema não me chama a atenção, embora eu ache muito legal ver a mulher explorando sua sexualidade, e ainda mais por se tratar de uma história real. Eu já comecei a ler 50 tons de cinza uma vez e achei horrível :/ não sei se leria esse, mas gostei de conhecê-lo. Ah, e sua resenha está ótima!!

    ResponderExcluir
  4. adorei! gosto de livros q mexam com o lado que nem todos se sentem livres para falar! =) parabens pela resenha, bem completinho <3 vou procurar numa livraria proxima ;)

    ResponderExcluir
  5. Hummm gostei, quero comprar para ler Ótimo post!

    ResponderExcluir
  6. Acho que me sono atraida por livros assim a bastante tempo, porém não me indentifico com a coisa. Acho que é mais por curiosidade de ir mais fundo no assunto e entender melhor certas coisas, entende? Eu assisti cinquenta tons de cinza e apesar de ter gostado a filme, confesso que me incomodou bastante as cenas de sexo em que ele era nega agressivo e tals...

    Enfim, beijinhos!

    ResponderExcluir
  7. Olá tudo bem ?
    Confesso que já tinha ouvido falar dele já está na minha lista adoro livros assim , sobre 50 tons ele é sádico e na verdade ela também tenho quase certeza disso , só achei meio estranho o relacionamento entre eles o filme achei ruim o 2 não precisava de continuação , enfim adorei a resenha bjs ....

    ResponderExcluir
  8. Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas também não faz meu gênero. Assim que comecei a ler tua resenha me veio a mente 50 tons de cinza, parece ser bem semelhante. Adorei a resenha!

    Blogdaumzoom.com

    ResponderExcluir
  9. Uau que livro e olha que eu só li essa resenha maravilhosa..

    ResponderExcluir
  10. Gostei muito da resenha sobre o livro porque está bem completa. Dá para entender basicamente o gênero do livro. Não é algo que me agrade, na verdade não sou muito fã de leitura (risos). Mas é algo bom para quem gosta desse tipo de leitura.

    Parabéns pelo post. :D

    ResponderExcluir
  11. Eu não conhecia o livro nem a autora. Infelizmente essas temáticas não me agradam muito. Mas gostei do seu post, achei muito completo. Achei acapa do livro muito linda. Beijocas! ♥

    Sorriso Jovem

    ResponderExcluir
  12. Não conheci este livro. É tipo 50 tons? Acredita que só terminei de ler o 50 tons esses dias? rs

    ResponderExcluir
  13. Eu fiquei muito curioso para ler esse livro. A história parece ser boa. A capa, apesar de simples é linda. Obrigado pela dica :)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

SORTEIO HALLOWEEN

Promíscuo ser de Partitura Finita

Flores de Amsterdam